certificação leed    quadrado     home
 

CERTIFICAÇÃO LEED

 
 

Comitê Temático Energia e Atmosfera (EA)

voltar

Comitê LEED EB OM 2009 Energia e Atmosfera (EA)
Reunião Regionalização LEED


Data: 10/06/09
Horário: 9:00 as 11:30hs
Local: Trane Brasil

 

1) Abertura da Reunião


O Marcos Casado abriu a reunião apresentando os novos participantes do comitê (Leonardo Vitoriano – Fundação Eco Basf, Marcio Orofino – CTE, Mauricio Salomão – Somar e o Walter Lenzi – W&RLenzi).
Foi informado que acontecerão outras duas reuniões antes do envio da proposta final brasileira de adaptação do LEED-EB_OM v.3 ao USGBC, uma próxima reunião só com este comitê no início de julho, para validação e consenso das propostas finais do Comitê de Materiais e Recursos a serem apresentados aos demais comitês no início de Agosto.
2) Plano Trabalho

O trabalho foi iniciado com a leitura das propostas de adaptação dos pré-requisitos e créditos apresentados pelos subgrupos, estas propostas foram discutidas por todos os participantes presentes na busca de um consenso final do grupo, vejam as discussões realizadas para cada item conforme abaixo:

 

- EA Pré Requisito 1 – Melhores Práticas de Gestão para Eficiência Energética - Planejamento, Documentação e Avaliação
Este pré-requisito visa promover a continuidade das informações para garantir que a eficiência energética em termos de estratégias operacionais são mantidas e fornecer banco de dados para análise dos sistemas.


Pré-requisito será aprovado sem adaptações, onde o PMOC exigido hoje pela legislação brasileira, atende o Plano de manutenção, conforme a documentação mínima exigida pela ASHRAE nível I.


O José Romariz deve encaminhar o pré-requisito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

EA Pré Requisito 2 – Performance Mínima de Eficiência Energética.

 

Este pré-requisito visa estabelecer o nível mínimo de desempenho operacional em relação à eficiência energética dos edifícios típicos semelhantes para reduzir impactos ambientais e econômicos associados com o uso excessivo de energia.
Pré-requisito será aprovado sem adaptações, porem fica a ressalva que no futuro quando tivermos o banco de dados do Procel Edifica em funcionamento, estes dados deverão ser validados para os parâmetros brasileiros.


A Diogo Prado e o Flavio Mariana devem encaminhar o pré-requisito traduzido no padrão, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Pré Requisito 3 – Gestão Fundamental de Refrigerantes
Este pré-requisito visa reduzir a camada de ozônio estratosférico.


Pré-requisito será aprovado sem adaptações, não aprovada a proposta de adaptação para o Brasil, pois já não é viável a certificação no Brasil, mantendo-se os equipamentos antigos que utilizam CFC, devido a ineficiência energética dos mesmos, de acordo com as restrições exigidas. Também estaremos questionando o USGBC, através de uma pergunta a ser formulada pelo Romariz, sobre os prédios certificados LEED EB nos Estados Unidos, que conseguiram a certificação mantendo os equipamentos antigos.


O Leonilton Tomaz deve encaminhar o pré-requisito traduzido no padrão em anexo, corrigindo as alterações grifadas em amarelo conforme sugeridas na reunião, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 1 – Otimizar Desempenho Eficiência Energética


Este crédito visa atingir níveis crescentes de funcionamento relativamente ao desempenho energético dos edifícios típicos semelhantes para reduzir impactos ambientais e econômicos associados com o uso excessivo de energia.


Crédito será aprovado sem adaptações, pois não temos no Brasil indicadores de desempenho energético dos prédios existentes, portanto adotaremos os dados do Energy Plus, para as cidades brasileiras que já constam no programa.
O Diogo Prado e a Tatiana Andrade devem encaminhar o crédito traduzido no padrão, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 2.1 – Comissionamento Edifícios Existentes – Investigação e Análise


Este crédito visa através de um processo sistemático desenvolver uma compreensão do funcionamento do edifício e dos consumos de energia, sistemas e as opções para otimizar o desempenho energético e um plano para reduzir as despesas de energia.


Crédito será aprovado sem adaptações, deixando claro que é necessário ao atendimento mínimo aos itens exigidos pela ASHRAE nível 2.


O Marcos Antônio e o Enio Kato devem encaminhar o crédito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 2.2 – Comissionamento Edifícios Existentes – Implantação


Este crédito visa executar pequenas melhorias planejadas e identificar projetos para garantir que os sistemas de grande uso de energia são reparados, operados e mantido de forma eficaz para otimizar o desempenho energético.


Crédito será aprovado sem adaptações.


O Marcos Antônio e o Enio Kato devem encaminhar o crédito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 2.3 – Comissionamento Edifícios Existentes – Continuidade
Este crédito visa usar o comissionamento para enfrentar mudanças na instalação ocupação, utilização, manutenção e reparação. Faça adaptações periódicas e revisões dos sistemas operacionais e os procedimentos essenciais do edifício para otimizar a eficiência energética e a prestação de serviços.


Crédito será aprovado sem adaptações.


O Marcos Antônio e o Enio Kato devem encaminhar o crédito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 3.1 – Medição de Desempenho - Sistemas de automação do edifício.

Este crédito visa fornecer informações para apoiar a contínua responsabilização e otimização do desempenho energético do edifício e identificar oportunidades de investimentos adicionais de redução de energia.


Crédito será aprovado sem adaptações.


A Márcia James, o Davis James e o José Romariz devem encaminhar o crédito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 3.2 – Medição de Desempenho - Sistemas de automação do edifício.

Este crédito visa fornecer informações precisas de utilização da energia para apoiar a gestão da energia e identificar oportunidades de melhorias redução de energia.


Crédito será aprovado sem adaptações.


A Márcia James, o Davis James e o José Romariz devem encaminhar o crédito traduzido no padrão proposto em anexo, complementando os itens grifados em amarelo, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 4 – Energia renovável - No local ou fora
Este crédito visa incentivar e reconhecer, em níveis crescentes o uso de energia renovável local ou fora do local, para reduzir impactos ambientais e econômicos associados à utilização da energia fóssil.


Crédito será aprovado com adaptações, devido a matriz energética brasileira ser de 80% do fonte hidroelétrica e renovável, conforme documento da organização americana EIA, será proposto que este percentual de energia sejam aceitos no percentual de energia renovável utilizada no emepreendimento. Caso contrario deverão ser comprados os certificadaos de energia renovável ( REC´s - Renewable Energy Certificates) nos Estados Unidos e Canadá que comercializam estes papéis, ou grandes consumidores no Brasil podem efetuar a compra de energia de outras fontes renováveis aqui produzidas ( Eólica, Biomassa, Mini PCH´s, etc) através do mercado livre.


O Flavio Mariana, o Marcio Takata, a Ana Lucia, o Leonardo Vitoriano e o Ricardo Gedra, devem encaminhar o crédito traduzido e adaptado no padrão proposto complementando os itens grifados em amarelo, com a justificativa para esta adaptação incluindo o documento do EIA, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 5 – Gestão de Refrigerantes
Este crédito visa reduzir a camada de ozônio e apoio precoce ao cumprimento do Protocolo de Montreal, minimizando diretamente as contribuições para as alterações climáticas globais.


Crédito será aprovado com adaptações, devido a perda de gases refrigerantes no Brasil ser em média de 5% a tabela proposta para calculo dos gases refrigerantes que hoje considera uma perda média de 2%, deverá ser revisada e o empreendimento que comprovar uma perda menor que isto efetuará a correção da tabela no dimensionamento dos mesmos.
O Leonilton Tomaz, deve encaminhar o crédito traduzido e adaptado no padrão proposto com a justificativa para esta adaptação, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 6 – Relatórios de Redução das Emissões
Este crédito visa documentar os benefícios da eficiência energética do edifício com a redução das emissões do edifício.
Crédito será aprovado sem adaptações.
Este crédito final ajustado esta sendo enviado junto com esta ATA, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- IN Crédito 3 – Relatórios de Redução das Emissões
Este crédito visa documentar os impactos dos custos da construção sustentável.


Este crédito não foi desenvolvido pelo: Diogo Prado, Tatiana Andrade, David Douek, Victor Harary, César Costa, Flavio Mariana, Andressa Fernandes e Marcelo Romero, que devem analisar o Reference Guide anexo deste crédito e encaminhar a proposta de adaptação do crédito no padrão proposto com a justificativa para esta adaptação ou tradução do crédito sem adaptação, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

- EA Crédito 7 – Aquecimento de Água – Sistema de aquecimento solar ou recuperadores de calor ( Novo Crédito Regional )
Este crédito visa Promover a redução do consumo de energia elétrica utilizada no aquecimento de água em edifícios residenciais e não residenciais por meio da utilização de SAS – Sistemas de Aquecimento Solar ou por meio de Sistemas de Recuperação de Calor.


Crédito Regional Novo, mantendo o padrão adotado na adaptação do LEED-NC, para a obtenção deste crédito é necessária a instalação de SAS – Sistemas de Aquecimento Solar ou por meio de Sistemas de Recuperação de Calor.
Este crédito final ajustado esta sendo enviado junto com esta ATA, para validação de todos os participantes até o dia 10/07/09.

 

3) Decisões


Estão sendo enviadas a todos os participantes as propostas de adaptação dos pré-requisitos e créditos apresentados pelos subgrupos na última reunião, as demais propostas ainda não concluídas, serão enviadas pelos subgrupos até o dia 10/07/09 aos demais participantes do comitê, que não participaram desta reunião ou do subgrupo que analisou cada crédito.


Caso haja necessidade de algum ajuste nas propostas apresentadas, estes comentários deverão ser apresentados na próxima reunião, caso contrário serão entendidos como válidos por todos os participantes.


4) Próximos passos

Revisão das propostas anexas apresentadas para de acordo ou comentários finais dos respectivos pré-requisitos e créditos adaptados, que serão aprovados por todos os participantes na próxima reunião deste comitê, conforme agendada abaixo.

Data da próxima reunião: 17/07/09 ás 9:00hs na Trane Brasil


5) Lista de Presença

 

Marcos Casado – GBC Brasil
Jose Romariz Filho – Trane
Fernando Westphal - CTE
Leonilton Tomaz - Yawatz
Ricardo Gedra – AES Eletropaulo
Manoel Gameiro –Trane
Marcio Takata – Enovasolar
Enio Kato – Nittoguen
James Davis – Air Conditioning
Marcia Davis – Air Conditioning
Maria Luiza – Remaster
Flavio Mariana - Cushman
Marcos Antonio – Térmica Brasil
Leonardo Vitoriano – Fundação Espaço Eco Basf
Tatiana Andrade – Light Esco
Marcio Orofino – CTE
Mauricio Salomão – Somar
Walter Lenzi – W&RLenzi

 

   REDE SOCIAL

icon-facebook - http://www.gbc.org.brcom.br icon-twitter - http://www.gbcbrasil.org.br icon-in - http://www.gbcbrasil.org.br icon-youtube - http://www.gbcbrasil.org.br

 

 
 
 
© 2014 Green Building Council Brasil. All Rights Reserved. Futon Agência Web