• Membros
  • Cursos
  • Sobre Certificado
  • Expo-Gbc

A tecnologia como ferramenta contra a escassez hídrica

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 29/08/2018

Pode parecer brincadeira, mas não é. O Brasil desperdiçou 38% de sua água potável, ou o equivalente a 7 mil piscinas olímpicas repletas, por dia, em 2016. O estudo divulgado pelo Instituto Trata Brasil, baseado em dados do Ministério das Cidades, aponta prejuízo de mais de R$ 10 bilhões ao ano para o País. Em Fortaleza, a média de prejuízo na fase de distribuição é ainda maior do que a nacional, 42,6%.


Vazamentos, tubulações antigas, erros de hidrômetros e fraudes contribuem para este número alarmante. Uma das alternativas para enfrentar estes problemas é o uso da tecnologia como ferramenta para o controle do desperdício e uso racional da água. 


Bom exemplo dessa inovação é gestado pela Blu. A empresa venceu edital do InovaFit 2018, da Funcap, para desenvolver um aplicativo para smatphones que permite o acompanhamento do consumo residencial e detecção de vazamentos. Com isso, mesmo fora de casa, será possível consultar o hidrômetro via celular. Caso o consumo persista sem o uso aparente de água é a certeza de algum tipo de vazamento na rede. Aparentemente "invisíveis", estes vazamentos internos são as principais causas dos desperdícios da rede já tratada.


Outra novidade é que aplicativo permite, mesmo à distância, que a chave geral seja fechada de forma remota. Uma medida que evita danos às estruturas, residenciais e de tubulações, bem como o desperdício, dando a comodidade do controle do volume utilizado nas residências a qualquer momento do mês.


Os estudos são desenvolvidos por uma equipe de profissionais da própria Blu, capacitamos dentro do programa de inovação da empresa. A ideia é apresentar a novidade em até 120 dias para que seja aproveitada por todo o mercado nacional. 


Em tempos de convivência com a escassez hídrica, o lema "Cada Gota Conta" necessita, urgente, do apoio da tecnologia. Afinal, após cinco anos de chuvas abaixo da média histórica  e o atual, apenas dentro da média, o Ceará não deve restabelecer o volume hídrico dos reservatórios de forma confortável a curto prazo. 


A inovação na construção civil deve ser uma importante aliada para se trabalhar o consumo consciente de água.


As boas ideias estão aí. Que venham para ficar. Pelo bem da nossa sociedade.