fbpx

Certificação residencial: as tendências para ter uma casa sustentável

Publicado em 06 . 10 . 2020

Entre os itens básicos de valorização de um imóvel estão a localização e a conservação da estrutura da construção. Nos últimos anos, outro elemento se transformou um diferencial importante: a certificação residencial. Casas sustentáveis são mais procuradas e desejadas. 

A preocupação com a sustentabilidade parece algo recente, mas já é um tema de interesse global desde a década de 1970. O uso consciente dos recursos naturais, garantindo mais qualidade de vida e bem-estar à população, passou a fazer parte de nossa rotina nas mais diferentes áreas.

Um estudo realizado em 2019 pela Nielsen, por exemplo, mostra que 42% dos brasileiros estão mudando seus hábitos de consumo para reduzir o impacto no meio ambiente. Ou seja, eles pesquisam mais sobre o processo de produção/construção de um produto e não tem receio nenhum de trocá-lo pelo concorrente se identificar algo que não esteja de acordo com os valores sustentáveis.

Veja um exemplo de como a sustentabilidade aumenta o valor de um produto:

O professor Geoffrey Heal, da Columbia Business School, descreveu um experimento realizado em uma loja de departamentos em Manhattan, nos EUA. Eram dois conjuntos de toalhas, concorrentes, mas produzidos igualmente de forma sustentável. Em um primeiro momento, apenas o primeiro grupo recebeu um “selo verde”, o que resultou em um aumento de 10% nas vendas. 

Depois, essa certificação que comprova o atendimento às normas de responsabilidade socioambiental foi retirada do primeiro grupo e colocada no segundo grupo de toalhas. Resultado: foi a vez deste grupo registrar um aumento considerável nas vendas.

Portanto, é preciso adotar – e comprovar – que seus produtos e serviços estão adequados aos princípios sustentáveis. É algo que extrapola as prateleiras do supermercado e abrangem todos os setores, incluindo a construção civil com edificações que respeitam o uso consciente dos recursos naturais em toda a sua estrutura.

Para o mercado da construção esta teoria funciona da mesma forma. Inclusive empresas já buscam certificações para seus produtos, como o FSC, e o uso deste tipo de item é uma ação valorizada nas certificações LEED e GBC Brasil Casa & Condomínio. Inclusive as certificações vão um pouco além, solicitando Análises do Ciclo de Vida do produto e suas declarações ambientais. Você pode encontrar empresas no Brasil que se adequam a esta nova realidade, aqui.

Muito além da economia

Dessa forma, é interessante ver que a economia não é o fator determinante para a aquisição de um imóvel. Hoje, as pessoas não procuram apenas uma casa com um valor considerado justo, mas se ela possui, entre outras coisas, uma certificação residencial que ateste as boas práticas sustentáveis em sua construção.

É algo que vai ao encontro das demandas que as famílias têm para suas futuras residências. Nos últimos anos, ambientes como closets, home office, academias, varandas gourmet e outros espaços de convivência e bem-estar ganharam destaque em projetos de Norte a Sul do país.

Não se trata, evidentemente, de incluir um jardim bonito em sua casa e achar que já atende as demandas ambientais. Sustentabilidade não é só isso, mas sim a chance de combinar conforto, qualidade de vida e utilização consciente dos recursos naturais.

O que espera a certificação residencial no pós-pandemia?

A pandemia da covid-19, evidentemente, embaralhou as tendências relacionadas aos green buildings (edifícios verdes). O que era imaginado anteriormente para o setor pode não servir mais: novos hábitos e ideias surgiram e as casas precisam estar de acordo com eles para garantirem maior conforto aos moradores. 

O Global Wellness Institute já sinalizava antes da pandemia que o mundo se preparava para viver o momento de qualidade de vida, bem-estar e saúde em um período de cinco anos. Bom, o novo coronavírus acelerou essa mudança. Não basta apenas ter um playground, jardins bacanas e varandas gourmets. É preciso ter uma preocupação extra com a saúde.

O que se vê diante da pandemia, portanto, é o reforço ao uso consciente de recursos naturais para garantir as melhores condições a toda a comunidade. A partir do momento em que famílias inteiras ficaram isoladas em suas casas, era preciso garantir o conforto sem que isso impactasse negativamente na natureza. A certificação residencial passa a ser uma necessidade estratégica.

Saiba mais sobre a Certificação GBC Casa

Vivemos em uma mudança importante de visão e de valores – o que, naturalmente, traz uma grande confusão. Contudo, toda novidade traz preocupação, mas também esperança de evolução e inovação. Hoje, sabe-se que o papel de uma casa não é apenas ser moradia para uma família, mas um espaço afetivo de relações sociais.

O GBC Brasil possui uma certificação residencial que consegue combinar eficiência, conforto, saúde e bem estar, atestando que o imóvel possui todas as condições de oferecer tranquilidade e segurança aos moradores sem agredir o meio ambiente em que está inserido.

Conheça empreendimentos residenciais já certificados ou em vias de se certificar, no Brasil.

 

 

O que procura?

Seja um membro