fbpx

Entrevista com a Marko

Publicado em 02 . 02 . 2015

Benefícios da cobertura sustentável.
Entrevistas - BLOG GBC Brasil - site
 
Entrevista com a Empresa Membro do GBC Brasil – Marko
 
A necessidade crescente da criação de coberturas ecologicamente corretas que contribuem para a diminuição do efeito estufa, principalmente, em grandes centros urbanos não é novidade. Mas, as soluções oferecidas atualmente na construção civil são surpreendentes. Coberturas metálicas, galvanizadas com a opção do pré-pintado de branco, telhados verdes, telhas ecológicas feitas a partir de materiais recicláveis, entre outras, ganham cada vez mais adeptos. Para explicar os benefícios desses tipos de coberturas, suas características e como estão sendo aplicadas na construção civil, conversamos com Fernanda Borges, Gerente de Comunicação da Marko Sistemas Metálicos, Empresa Membro do GBC Brasil, que ressalta que é importante ficar atento também ao fator de refletância do material.
Quais as vantagens da utilização de uma cobertura sustentável?
São inúmeras as vantagens, já que são as grandes responsáveis pelo conforto interno das edificações. As coberturas absorvem ou refletem os raios solares, podendo contribuir ou não para a diminuição das chamadas “ilhas de calor” nos grandes centros urbanos, bem como para o bem-estar das pessoas que circulam dentro da construção.
O processo fabril de uma cobertura também conta para ela ser considerada realmente sustentável?
Claro. Não adianta um produto utilizar materiais reciclados, vegetação ou que possuam matéria-prima 100% reciclável se no seu processo de fabricação for utilizado óleos ou outros produtos prejudiciais ao meio ambiente. Hoje já existe no mercado coberturas produzidas com um baixíssimo volume de rejeitos e o que sobre desse processo é utilizado em embalagens do próprio produto.
Outro ponto importante é o momento de sua aplicação no canteiro de obras. O ideal é que seja uma construção limpa onde a estrutura utilizada, como por exemplo, a metálica, seja totalmente aparafusada, eliminando assim a necessidade de soldas.
Muito se fala nas vantagens do revestimento pré-pintado branco na cobertura, mas no que ele realmente contribui?
O mais notável é em relação à estética, mas a pré-pintura vai muito além disso. O processo de pintura do aço passa por cinco fases: entrada, pré-tratamento, primer, acabamento e saída Depois, recebem revestimentos internos e externos, utilizando resina que garante a beleza, qualidade e durabilidade do aço pré-pintado. Isso permite uma maior proteção contra intempéries, além de deixá-la mais reflexiva. Segundo especialistas, coberturas brancas podem gerar até 20% de economia no gasto com ar condicionado.
No caso específico da utilização do aço como matéria-prima, além de melhorar a qualidade do produto final como um todo, proporciona maior durabilidade, aumentando o seu ciclo de vida. Ainda colabora para a padronização da cobertura, elimina a necessidade de reparos e reduz consideravelmente o índice de resíduos nas construções.
Os selos LEED, AQUA OU HQE são desejados por muitos arquitetos, como esse tipo de produto otimiza a aquisição deles?
Existem coberturas que contribuem com a captação de água pluvial para reuso, diferencial importantíssimo para edifícios que buscam estes selos, principalmente o AQUA. Já a refletividade da cobertura pré-pintada e seu o alto índice de reflexão garantem maior conforto térmico e menor consumo de energia e climatização, o que ajuda a pontuar requisitos importantes da certificação LEED – principal selo da construção sustentável -com consumo do uso de energia e redução do gasto de água potável. O mínimo exigido pelo LEED, por exemplo, é o Índice de Refletância Solar (SRI, na sigla em inglês) maior ou igual a 0.78. Para se ter ideia, ensaios comprovam que o fator SRI de coberturas metálicas que utilizam matéria galvanizada, pré-pintada na cor branca é superior a 0.80, ideal para edificações avaliadas como Green Building.
Além de colaborar com o índice de refletância, quais outros benefícios as “coberturas verdes” trazem as edificações?
Esses tipos de coberturas admitem também a utilização de complementos, como ventilação, iluminação natural e sistemas de isolamento termo acústico, evitando as ilhas de calor e reverberação de som. Há ainda aquelas que utilizam bobinas de aço sobre sua cobertura, que quando desenroladas formam canais contínuos de condução de água sempre para a periferia do prédio, eliminando toda a rede de drenagem interna e otimizando projetos com previsão de armazenagem de água para reuso.
Além disso, esse tipo de produto promete aumentar a economia de energia elétrica devido à espessura mais grossa e a forma da bobina em “u”. Comprovado em testes realizados pela UNESP – Universidade Estadual de São Paulo, estes atributos garantem melhoria do isolamento termo acústico quando comparada a coberturas similares e convencionais.

mais recentes mais antigos mais votados
carlos cafe
Visitante

Devemos lembra que em cidades modernas e sustentáveis as coberturas são locais projetados tambe´m para produzir energia elétrica e calor. COmbinadas com iluminação natural e captação de água de chuva deve haver uma harmonia entre todas estas tecnologias para que tenhamos uma cobertura realmente sustentável.

O que procura?

Seja um membro