fbpx

Gestão de resíduos em obras: soluções e diferenciais dos projetos certificados

Publicado em 08 . 09 . 2020

A geração de resíduos de construção civil e demolição (RDC) representa aproximadamente 50% do volume total de resíduos gerados no país (Panorama dos resíduos sólidos no Brasil – ABRELPE, 2018/2019). Esse elevado percentual se dá por inúmeros questões, onde as principais estão relacionadas às falhas nos controles das fontes geradoras, processos de logística e transporte e às opções de destinatários finais de RDC que nem sempre são ambientalmente adequados. Apesar deste cenário, de acordo com estudos e dados recentes coletados pelo CTE, obtidos diretamente dos canteiros de obras em processo de certificação, é possível verificar que projetos certificados apresentam resultados diferentes do panorama brasileiro. Nesses, a gestão de resíduos diferenciada resulta em uma menor geração de RDC, além do controle no processo de destinação dos resíduos ocorrer de forma exemplar, garantindo que um percentual significativo de resíduos seja reaproveitado ou reciclado.

No entanto, para obtenção de tal resultado há desafios a serem superados no dia a dia dos canteiros de obra. Essa sessão irá elucidar os principais pontos que geram dúvidas às equipes de campo, como: quais os tipos de resíduos podem ser gerados pelas obras; em quais categorias eles se enquadram; a interface com a legislação ambiental; e, os principais materiais que quando se tornam resíduos curiosamente são descartados de maneira inadequada por desconhecimento das equipes. Outra correlação importante a se destacar é frente a gestão de projetos e a logística interna de materiais/ insumos da obra, onde quanto mais aprimorado for este processo interno, menor será o volume de resíduos gerados no canteiro.

Com relação aos transportadores e destinatários de resíduos serão apresentados os principais cuidados a serem tomados, mesmo quando há comercialização dos resíduos ou realização de logística reversa, envolvendo as diretrizes legais e os controles que acontecem adicionalmente às exigências legais com a certificação LEED, visando um processo controlado e otimizado.

Com esse processo consolidado e realizado de forma exemplar, o grande sucesso que os canteiros de obras certificadas apresentam com a gestão de RDC é em relação a redução dos custos inicialmente previstos para obra. Ao empregar-se soluções e estratégias de controle diferenciadas é possível prever e gerar resultados satisfatoriamente mensurados nos projetos certificados, que serão exemplificados em cases de sucesso.

Objetivos de Aprendizagem:

1- Contextualizar o participante quanto ao impacto dos RCC no total de resíduos gerados no país;
2- Importância do conhecimento às definições gerais para correto atendimento a legislação ambiental;
3- Auxiliar a equipe de campo em como evitar “armadilhas” dos destinatários de resíduos;
4- Apresentar as oportunidades de uma boa gestão.

Palestrante:

Thaís Rocha Silvério Janke
Coordenadora equipe de obras e sistemas prediais, CTE

Engenheira ambiental (2007), Mestre em Tecnologias Ambientais pelo IPT – USP com foco em Gestão de Resíduos em Edificações (2014). Há 8 anos na Equipe de obras do CTE, com experiência na consultoria de mais de 80 empreendimentos. Experiências anteriores em auditoria interna para validação de destinatários de resíduos, e em empresa de gestão de resíduos.

 

O que procura?

Seja um membro