fbpx

Pegada hídrica para Edificações: Avaliação de impactos do setor sobre Recursos Hídricos

Publicado em 16 . 01 . 2019

Bruno Fukasawa | Infinitytech

 

Resumo da Palestra 

 

As diversas áreas e profissionais que atuam em temas relacionados ao meio ambiente constantemente se deparam com a dificuldade de estabelecimento de métricas e indicadores adequados, replicáveis e criteriosos para avaliação sistêmica de seus objetos de estudo. Indicadores ambientais podem ser compreendidos como variáveis (em geral quantitativas, mas também qualitativas) que traduzem, sintética e objetivamente, as condições de determinado sistema a partir de dados mensuráveis. Na área de recursos hídricos, a pegada hídrica é um importante indicador que tem sido melhor estudado e aplicado nos últimos anos em avaliações de desempenho ambiental de produtos, empresas, cidades e, no caso da construção civil, obras de infraestrutura e edificações.
A inquestionável relevância do setor de edificações no desenvolvimento urbano e os inevitáveis impactos sobre os recursos naturais resultantes de suas atividades conduzem à necessidade de avaliações que priorizem ações em prol do equilíbrio ambiental, o que pode ser viabilizado pela utilização de métricas para mensuração dos impactos dos distintos processos empregados. A pegada hídrica, nessa conjuntura, é um instrumento de grande potencial.
O trabalho consiste em adaptação da metodologia da Water Footprint Network (WFN) para o cenário de edificações brasileiro, buscando estabelecer padronizações e procedimentos para cálculo dos impactos sobre recursos hídricos oriundos de materiais e processos empregados na construção e uso de edificações. Um dos principais objetivos alcançados foi o cálculo de valor específico de pegada, em m³/m², para comparação entre de edificações distintas e possibilidade de benchmarking para o setor.
Todo o processo foi realizado com participação ativa de empresas atuantes no setor (construtoras e incorporadoras), e seus empreendimentos foram avaliados de acordo com as pegadas hídricas totais, de acordo com etapa de obra (fundação, estrutura, vedação etc.), tipo de material (aço, concreto, argamassa etc.), tipo de impacto (pegadas hídrica direta e indireta) etc.
O estudo foi desenvolvido sob encomenda do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD/ONU) e operado pela Caixa Econômica Federal (CEF). Ao final, um guia metodológico será elaborado (em finalização ainda), de modo que os conhecimentos obtidos ao longo do processo sejam difundidos e aprimorado por futuros trabalhos.

GARANTA SUA VAGA

 

 

 

O que procura?

Seja um membro