fbpx

Transformando espaços para impactar pessoas e potencializar negócios

Publicado em 31 . 03 . 2020

Em 2017, o Green Business Certification Inc. (GBCI), lançou a plataforma digital Arc para aprimorar o desempenho de ambientes construídos. Os principais resultados? A melhora no manejo dos recursos naturais usufruídos durante a vida útil do empreendimento e a facilidade de entendimento da performance operacional.

Integrada à plataforma está a certificação LEED para operação e manutenção predial  (LEED EB O&M). Atualmente na versão 4.1,  esta certificação apresenta um novo conceito: monitorar o desempenho de modo dinâmico e contemplando diferentes categorias como água, energia, resíduos, transporte e experiência humana.

Refletindo uma demanda atual do mercado imobiliário por ações e ferramentas práticas e evolutivas visando a sustentabilidade, o Brasil encontra-se em quinto lugar no número de projetos certificados LEED EB O&M por meio do Arc – apenas atrás dos EUA, Canadá, Índia e Suécia.

 

 

Líder no mercado brasileiro, o CTE exerceu participação em mais de 85% dos projetos certificados com o uso da plataforma. Somente em 2019, prestou consultoria para mais de 700 mil m² de área construída que receberam a certificação, impactando positivamente a saúde e o bem-estar de mais de 33 mil usuários. Os resultados acima, correspondem a ¼ de todos edifícios em operação já certificados no Brasil nos últimos 9 anos.

A pontuação gerada pela ferramenta ARC permite uma maior sensibilidade quanto à eficiência atual do projeto e às reduções factíveis, seja para o edifício atingir o nível de certificação LEED almejado, seja para obter melhores indicadores equiparáveis àqueles do mercado.

“É muito importante termos atingido o mais alto grau desta certificação (LEED EBOM). Isso nos assegura que estamos mantendo os elevados padrões de sustentabilidade e qualidade de vida das empresas aqui instaladas e seus funcionários, resultando também na redução dos custos operacionais” afirma Gustavo Loureiro, Síndico e Engenheiro Civil da empresa AK Realty, proprietária do edifício CYK. Certificado com suporte do CTE, o empreendimento atingiu 90 pontos, maior pontuação LEED EB O&M já obtida no Brasil.

A criação de benchmarks obtidos por meio da análise contínua de dados de um portfólio de edifícios monitorados globalmente, também é capaz de incentivar os envolvidos na promoção de melhorias contínuas e determinação de metas a serem atendidas durante um período determinado. No exemplo abaixo, é possível observar o monitoramento do principal indicador de eficiência energética, a efetividade das ações implementadas, e o atendimento à meta estipulada no início do processo.

 

 

Vale ressaltar que a análise crítica quanto ao funcionamento adequado dos sistemas existentes – resultando na redução de consumo e retorno financeiro – apenas é possível com um projeto integrado, que envolva profissionais de diferentes especialidades.

“O CTE, além de consolidar os dados dos consumos, apresenta uma análise completa de monitoramento. Há desde apontamentos sobre possíveis desvios, até comparativos com o mercado e com parâmetros internacionais de consumo. Essas comparações clarificam como estamos posicionados e nos norteiam sobre quais ações devemos tomar.” diz Juliana Marchese Silvestre, Coordenadora de Facilities da Brasilseg.

Exatamente por se tratar de um sistema de melhoria contínua, o Arc também passou a garantir o monitoramento periódico dos dados e das boas práticas implementadas ao longo dos anos pós-certificação. Como resultado, observamos uma significativa mudança no mindset das equipes envolvidas, as quais não apresentaram resistência ao novo modelo. Tal comportamento identificado no mercado, corrobora a praticidade e os benefícios proporcionados pelo Arc, que chegou para transformar o mercado imobiliário e mostrar que a sustentabilidade está intrínseca à gestão dos ativos.

“Estamos dando um bom exemplo, criando um modelo de referência para o mercado. A implementação de medidas e práticas contempladas por uma certificação ambiental espelha uma imagem de pioneirismo e de liderança dos seus proprietários e gestores, além de indicar uma clara preocupação com o futuro e com a sustentabilidade.” afirma Andrea Pirani, gestora executiva de negócios da Engeform Desenvolvimento Imobiliário, referente ao Edifício Jatobá, certificado LEED EB O&M v4.1 nível Platinum com 81 pontos.

Definitivamente, o ARC é uma plataforma que chegou para ficar, potencializando significativamente novos entrantes no mundo da operação sustentável. Para conhecer mais sobre, acesse: https://arcskoru.com/

 

 

 

por Gabriele Rosa, Consultora de Sustentabilidade do CTE, LEED AP EBOM, TRUE Advisor e Multiplicadora do Sistema B.

O que procura?

Seja um membro